As alterações na estrutura do e-social resultou em mudanças nos recursos humanos e em processos trabalhistas, saiba onde a assessoria contábil ajudará a sua empresa com essas mudanças

O Governo Federal apresentou as principais alterações do e-social, programa que unifica órgãos tributários como a Receita Federal, o Ministério do Trabalho, o INSS e a Caixa Econômica Federal, que acarretarão em adaptações à sua empresa, principalmente nos setores trabalhistas e de RH. Essas mudanças trarão uma importância maior ao serviço de assessoria contábil à sua empresa. O que no primeiro semestre valia para empresas de maior porte com balanço financeiro de até 78 milhões/ano, agora valerá também a empresas de pequeno e médio porte, inclusive os MEIs (microempreendedores individual).

Assessoria contábil: dados

De acordo com as contas do Governo Federa, 1 milhão de empresas aderiram a nova modalidade do e-social até agosto de 2018. Isso significa que a assessoria contábil, por meio desses dados, terá que nortear ações de adaptação da sua empresa, direcionando o que deverá ser mudado ou as ações que precisarão ser mantidas no seu negócio.

Entretanto, o número expressivo de adesão de empresas ao e-social, embora seja importante, não significa tranquilidade dos empresários nesse processo de mudanças, até porque mudança nunca é algo muito bacana para quem já está “confortável” em sua posição e terá que se adaptar, o que para os pequenos e médios empresários significa adequar-se as novas regras de RH e do setor trabalhista, que tem sido até mais complicada do que lidar com os fatores de implementação digital.

Exatamente por isso, a segurança dada pela assessoria contábil é tão importante nesse momento de transição de metodologia.

Assessoria contábil: mudanças do e-social

Com as mudanças do e-social, as supervisões e fiscalizações quanto a questões trabalhistas ficaram mais criteriosas. Cabe, então, a assessoria contábil manter a empresa a par das suas responsabilidades e fugir das consequências negativas. Imaginava-se que as mudanças que mais afetariam os empresários seriam as de tecnologia, o que aconteceu em uma proporção bem menor do que se era imaginado. A tecnologia, ainda por cima, tornou-se um braço desse processo de alterações do e-social, pois centralizou as informações diretamente a um sistema de informação, o Confirp Digital.

A assessoria contábil na preparação

Há relatos de alguns empresários que já estão usando a nova plataforma, e há um excesso de reclamações. Primeiramente, havia-se uma preocupação maior com a automatização dos sistema, o que chegou a acontecer, mas numa esfera muito menor do que se esperava. O que foi o real problema nessa nova fase do e-social foi a imposição de um novo fluxo de trabalho principalmente para profissionais que atuam em setores de Recursos Humanos ou em departamentos pessoal.

Essas mudanças levou aos profissionais citados uma responsabilidade de adequação aos sistemas em diversas funções de processamento eletrônico.

Esse momento de adequação nos serviços de RH e de fatores humanos levará as empresas a uma adequação de conhecimento, a partir daí entra o papel da assessoria contábil, justamente para assessorar esses departamentos com os dados de contabilidades que ela tem em seus domínios e dinamizar esses processos de mudança da melhor forma possível.

Fale Conosco

Ligue para nós